Uma das nossas preocupações durante viagem é passar pelas fronteiras dos países com a Carica.   Antes de sair do Brasil fizemos seu passaporte (veja o post aqui) e sempre antes de entrar em um novo país, além de checar as necessidades, passamos pelo veterinário para uma avaliação geral – além de ser uma obrigação é um alívio saber que está tudo bem.  Vou falar sobre nossa experiência ao passar pelas fronteiras do Uruguai, Argentina e Chile.

Uruguai:
Entramos pelo Chuí em uma segunda-feira de manhã. Após o guarda confirmar se os documentos da Margarita estavam corretos, avisamos que tínhamos um cachorro e ele pediu para ver a documentação. Ficou olhando o passaporte da Carica como nunca tivesse visto na vida e nos mandou prosseguir.
Argentina:
Entramos por Fray Bentos (Uruguay) e a fronteira é uma ponte que liga Uruguai à Argentina. Cruzamos a fronteira em um domingo bem chovoso pela manhã e a saída e entrada dos respectivos países é feita na mesma hora (o que fomos descobrir depois de cruzar a ponte). Avisamos que tínhamos a Carica, e todos bem simpáticos não fizeram nenhuma pergunta e nem quiseram ver sua documentação…
Chile:
 Passamos pelas fronteiras de Monte Aymond e San Sebastián em uma quarta-feira muito fria.  Para chegar ao Ushuaia é necessário passar pela fronteira com o Chile, pois uma parte do caminho é feita pelo território chileno.  A fronteira do Chile tem fama de ser bem rígida. Para passar para o Chile, além da autorização do veterinário, como na Argentina e Uruguai, tivemos que ir ao SENASA, em Rio Gallegos para pegar a Autorização de Trânsito da Carica. Essa autorização custa 80ARP e pode ser paga na hora no SENASA caso o pagamento seja por cartão.  Eles entregam 3 cópias, porém é necessário tirar mais 6 cópias, pois em cada aduana que passamos deixamos uma cópia da autorização, sendo ida e volta.  Essa autorização vale por 21 dias a partir da entrada do animal no Chile, caso vença, é necessário fazer todo o procedimento novamente.  Para passar pelas fronteiras, tivemos que mostrar essa autorização que é carimbada a cada aduana e como disse acima, eles ficam com uma cópia. O passaporte da Carica não foi utilizado, o que importava mesmo era essa autorização.  No mais, tudo tranquilo quanto passar pela aduana chilena com a Carica.
 Acredito que a insegurança que tínhamos, foi por encontrar muitos blogs que não aconcelhavam viajar com os cachorros por conta da burocracia, mas uma vez que a documentação/vacinas estão de acordo para entrar no país, você e seu mascote podem aproveitar as férias juntos 🙂
 Assim que passar pelos outros países vou compartilhar a nossa experiência com vocês.
Abaixo estão os sites com as especificações para os animais entrarem nos países:
Uruguai: http://www.mrree.gub.uy/frontend/page?1,dgacv,dgacv-ampliacion-asuntos-consulares,O,es,0,PAG;CONC;2106;4;D;requisitos-para-el-ingreso-de-perros-y-gatos-domesticos-al-uruguay
Argentina: https://www.argentina.gob.ar/ingresar-perros-y-gatos-al-pais
Chile: http://www.sag.cl/ambitos-de-accion/ingreso-de-mascotas-chile-perros-gatos-y-hurones
Peru: http://www.senasa.gob.pe/senasa/ingreso-al-peru/
Bolivia: http://visados.com/es/visados-para-Bolivia
Equador: http://www.agrocalidad.gob.ec/mascotas
Colombia: Importacion-y-Exportacion/Otros-Procedimientos/Requisitos-para-importar-mascotas/Requisitos-Impo-Expo-mascotas.aspx
Abraços, Carol – Expedição Margarita
Acompanhe a gente nas redes sociais

1 Comentário

Kombinando Fronteras – Expedição Margarita · 2017-11-05 às 20:19

[…] Cruzando fronteras com a Carica 2017-03-14 […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *